Cristão e o medo: como devemos encarar

Tempo de leitura: 4 minutos

O Cristão e o Medo

Você sabe como funciona a dinâmica entre o cristão e o medo natural? Em “medo natural”, entendemos o ter receio das situações cotidianas ou ter ansiedade e falta de confiança de que as coisas darão certo, principalmente quando não temos autonomia para controlá-las. Isso é muito comum no seu dia a dia?

Se sim, saiba que nós, como cristãos, afirmamos viver pela Fé – isso significa acreditar verdadeiramente em “coisas que se esperam, com convicção naquilo que não vemos”. Essa capacidade é dada a nós somente por meio do relacionamento com o Espírito Santo.

Nossa vida possui grandes desafios e, em alguns casos, eles podem afetar nossa capacidade de acreditar na segurança e paz que temos garantidas em Deus e, ao deixarmos de crer no Seu cuidado, perdemos a convicção necessária e caímos na armadilha da incredulidade, que abre as portas para outros pecados, como a murmuração, a angústia e a ingratidão. 

Cristão e o medo: a causa

A causa de nosso medo geralmente está ligada a qualquer situação que nos obrigue a entregar o controle de nossas vidas, de nosso futuro e de nossas decisões. Quando não confiamos plenamente no amor e cuidado de Deus, agimos como os que estão presos às coisas do mundo e nos tornamos temerosos.

Pensando nisso, percebemos que o cristão e o medo não combinam, isso porque o medo é a resposta da falta de conhecimento a respeito de quem Deus é – é como se disséssemos que Ele não é capaz de guiar nossas vidas pelo caminho correto, que somos melhores tomadores de decisão. Isso pode ocorrer porque acreditamos nas histórias de que Deus é mau e severo e que nos castigará a qualquer momento, é o resultado de viver na ausência da graça de Cristo Jesus.

Elyse Fitzpatrick, em seu livro “Vencendo Medos e Ansiedades” (Editora Fiel, 2015), cita uma frase do autor Matthew Henry que diz: “Bons pensamentos sobre Deus geram amor, e esse amor nos torna diligentes e fiéis; mas pensamentos severos sobre Deus geram medo, e esse medo nos torna indolentes e incrédulos.”

A bondade de Deus

Deus é bom, o cristão é o primeiro a saber disso, porque Cristo morreu em nosso lugar para que fossemos salvos do julgamento por nossos pecados e da punição merecida, Ele venceu o mundo e nos enche de esperança para viver a cada dia, foi por meio de seu sangue que nos tornamos filhos de Deus – a aos seus filhos Deus promete dar coisas boas (Lucas 11:13).

Portanto, é essencial que o cristão e o medo não estejam juntos, mas que ele aprenda a confiar na bondade e no cuidado de Deus em tudo – inclusive para decidir o momento de sua morte, porque nossa esperança não é apenas para este mundo (1 Coríntios 15:19), todas as nossas experiências, por mais assustadoras que possam ser, são para a glória e honra de Deus, e Ele sempre nos sustentará com o Espírito Santo.

A Bíblia diz em 1 João 4:18-19 que: “No amor não há medo, antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor.
Nós amamos, porque ele nos amou primeiro“. 

Ame a Deus e confie em seu amor. Rejeite as ciladas e dúvidas que o medo impõe à sua vida. Se você tem sido temeroso ou temerosa, peça neste momento que o Espírito Santo trabalhe em seu coração, te enchendo de Fé e esperança. Não esqueça de refletir e agradecer todos os dias pelas bençãos e livramentos que você pode perceber, isso te encherá de gratidão, alegria e confiança. Cristão e o medo, nunca mais!

“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”. (Josué 1:9)

* * Gostaríamos de sinalizar que o medo e a ansiedade não estão relacionados apenas à Fé – podem encontrar-se como doenças psíquicas ou não, que necessitam de tratamento e acompanhamento médico. Se for este seu caso, não hesite em procurar ajuda de profissionais qualificados, este é um assunto que deve ser tratado com seriedade. 

Deus te abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *