O amor de Cristo pelos pecadores

Tempo de leitura: 4 minutos

O amor de Cristo pelos pecadores é incondicional.

Nossa relação com Deus é, em sua essência, de absoluto amor.

Somos alcançados pelo amor de Cristo em todos os aspectos de nossa vida.

E dessa maneira podemos também nos relacionar com Deus.

Se você já ouviu o contrário, acompanhe este texto e entenda mais como o amor de Cristo está disponível para todos.

Principalmente para os pecadores.

O amor de Cristo é a ligação entre Deus e os homens.

Sabemos que somos pecadores e que nosso pecado nos distancia de Deus e de sua santidade.

A única maneira de nos achegarmos confiadamente até Ele, como filhos, é por meio do sangue de Jesus.

Que nos purifica de nossos pecados.

“Se, no entanto, andarmos na luz, como Ele está na luz, temos plena comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.

Se declaramos que não temos pecado algum enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós”. (1 João 1:7-8)

O primeiro passo a darmos nesta direção é o de entender que Deus nos amou enquanto ainda vivíamos no pecado.

Não porque tenhamos feito algo para receber este amor, que é manifestado somente no sacrifício de Jesus.

 

Pensamento de Jesus sobre o pecado

Jesus pensava sobre o pecado de maneira diferente.

Para Ele o pecado não significava só uma transgressão, mas nossas ações revelavam o que há enraizado em nossos corações.

Da mesma maneira, para Cristo não vale de nada agir com honra perante os homens e continuar cultivando a maldade em seu íntimo. Graças a Deus por o amor de Cristo.

Mais do que agir, o sentir no coração já revela nosso estado pecador e carente de salvação.

Este é um desafio enfrentado por todos nós, até pelo Apóstolo Paulo:

“Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço.” (Romanos 7:15)

Podemos considerar o que Paulo fala aqui em duas possibilidades:

  • Ele faz o bem e sua carne não aprova.
  • Ele quer fazer o bem mas sua carne torna isso difícil.

Independente da maneira como interpretamos, uma coisa é clara, Paulo assumia sua natureza pecadora e carente do amor de Cristo, assim como todos nós.

“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;

Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus”.(Romanos 3:23,24)

Jesus diferencia o pecado do pecador, Ele odeia o pecado pois é Santo, no entanto, Ele deu a vida para salvar os pecadores.

“Qual, dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la?

Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo.

E, indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes:

Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.

Digo-vos que, assim haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento” (Lucas 15.4-7).

O amor de Cristo pelos pecadores – Ele chama a todos

O Senhor Jesus não pretende chamar apenas quem é perfeito, ele chama a todos.

Há lugar para os pecadores, quanto se reconhecem como tais.

Algo que não é aceito por Ele é o orgulho.

Portanto, o único passo para ter acesso à salvação é aceitando seu amor  e reconhecendo a dependência de sua graça.

O pecado fere a natureza de Deus e a do homem.

É um ato contra o bem e a comunhão, gerado por uma falha em nossas consciências e contra a verdade, por apego ao que é perverso e por nossa cobiça.

A única maneira de estarmos livres dele é nos apegarmos ao amor de Cristo.

Acredite, por mais pecador que você possa ser, o amor de Cristo está disponível para você, basta que você o aceite e passe a viver em comunhão com Cristo e pela Sua graça.

Lembre-se sempre deste presente:

“Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

Deus ter abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *