Jesus te ama

Tempo de leitura: 15 minutos

Jesus te ama, tem frase mais verdadeira do que essa?

Gostamos de evangelizar as pessoas por meio do amor.

Geralmente, ao menos para quem possui um caráter compassivo moldado por Cristo, fica claro que a escolha de condenar os pecados e falhas alheios não passa uma boa impressão.

E, ao invés de aproximar o ouvinte da Palavra de Deus, o afasta.

Nem todos estão preparados para enfrentar julgamentos como sendo a verdade.

Nós mesmos não estamos, pois cada lição que recebemos na vida nos trazem sofrimento e a necessidade de adaptação.

Essa situação, no entanto, não é argumento para que deixemos de exortar uns aos outros, como é orientação da palavra de Deus.

Nosso Pai nos diz em sua palavra que é seu papel orientar àqueles que ama.

Mas Ele também compreende que nenhuma correção parece ser motivo de alegria quando ocorre, mas de frustração, produzindo posteriormente frutos de justiça e paz. (Hebreus 12:11).

Podemos ser gratos, todos os dias, por Deus não nos exortar conforme o peso de nossa injustiça e rebeldia.

Pois com certeza não iríamos suportar, temos um Pai compassivo e que prova seu amor por nós todos os dias.

Temos a certeza de que somos filhos amados, porém, será que podemos usar a afirmação “Jesus te ama” para todos?

Será que podemos usar esse argumento para captar a atenção dos pecadores para a verdade? Vamos ver mais sobre isso.

 

Jesus te ama: a importância de entender a natureza corrompida da humanidade

O primeiro passo para entender que o argumento do amor de Cristo não pode ser usado por nós de maneira displicente, é entendendo o valor da salvação.

É comum que as pessoas se acheguem a Cristo quando estão “no fundo do poço”.

Pois é nesse estágio que costumamos perceber nossa incapacidade, perdendo o orgulho que nos afasta da verdade.

No entanto, mesmo aqueles que são orgulhosos de suas conquistas e sucessos diários precisam compreender que, na verdade, são pobres pecadores, sujeitos à morte.

Não adianta sugerir à alguém que ele precisa ser salvo, quando este não se sente em perigo.

Afinal, um herói só é necessário diante de ameaças que sejam maiores do que o indivíduo possa enfrentar.

Dito isto, confirmamos que uma das estratégias de Satanás é justamente essa, manter as pessoas confortáveis e anestesiadas.

Enquanto elas são drenadas pelo pecado, percebendo apenas quando já é tarde para sair da situação sem ferimentos.

O homem só pode entender o valor da frase “Jesus te ama”, no momento em que souber valorizar o Salvador, isso só pode acontecer quando dá-se conta de sua própria condição.

Nosso papel, como aqueles que desejam levar a Palavra de Deus e ver vidas sendo salvas, é conhecer a verdade e falar dela de maneira sábia.

Não é condenar pecados ou atos, pois continuamos pecadores e dependentes da graça de Deus da mesma maneira como sempre fomos.

A diferença é que estamos cobertos pela misericórdia de Cristo, sejamos assim, misericordiosos e ministros do bem.

Exemplos Discípulos de Cristo

Tomemos como exemplo os discípulos de Cristo, que não abordaram aos povos falando sobre o amor de Jesus, mas sobre a necessidade de arrependimento.

Eles mostraram as verdades das Escrituras para pessoas que viviam na ignorância.

Controlados por líderes gananciosos e que não entendiam o fundamento verdadeiro da Lei e dos Profetas, mas também convenceu muitos homens letrados por meio do amor.

Em Cristo foi manifestada a misericórdia de Deus, Ele trouxe as “Boas Novas” e não a condenação, mas nos alertou quanto ao juízo que há de vir sobre o mundo.

Cristo trouxe mais do que palavras, Ele nos deu oportunidades, essa é a característica do evangelho.

A bondade de Cristo é mostrada não só em suas palavras, mas também na cura e alívio que proporcionou e ainda proporciona a todos que creram e creem em sua mensagem.

“As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade”. (Lamentações 3:22-23)

Jesus te ama: entendendo os motivos

Agora vem a questão, porque Jesus nos ama?

Vamos analisar a seguir alguns pontos que confirmam o grande amor de Deus por nós.

Deus e Jesus são um só (João 8:24-58, 10:30-36; 1 Timóteo 3:16), não há nada que seja manifestado no Filho que não venha do Pai.

Da mesma maneira nós só podemos conhecer o Pai se for por meio de seu Filho.

Sendo assim, Cristo é a manifestação do amor de Deus aos homens, Ele mesmo é o amor:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16)

A entrega de Cristo teve como objetivo trazer a vida eterna e não permitir que nós venhamos a perecer, fomos comprados por um alto preço e o significado disso é muito grande.

A graça oferecida por Cristo não foi barata e é preciso atentar-nos à maneira como temos falado sobre o amor de Jesus ao mundo.

Você sabe porque Deus se preocupa conosco, com homens que não o merecem e nem desejam saber de sua vontade? (Salmos 144:3).

Vamos entender: a essência de Deus é amor e justiça, o amor que recebemos não é oferecido por nossas boas atitudes ou méritos, mas simplesmente por quem Deus é.

Deus não pode negar a si mesmo e nem sua justiça.

Por isso ofereceu seu Filho como pagamento dos pecados daqueles que creem, por amor, para que todos pudessem ter a chance da salvação e da libertação.

Pois somos obras de Deus para a sua glória, não para o pecado.

O amor e a misericórdia de Deus estão, de fato, disponíveis a todos, mas para tornar-nos filhos precisamos crer.

O amor de Cristo não é de graça?!

“Ah, então quer dizer que o amor de Cristo não é tão de graça assim?”.

Sim, ele é completamente de graça e está disponível a todos que o desejarem.

Lembre-se que a ordem é que o Evangelho seja pregado a toda criatura, sem exceção.

Porém, aqueles que se negam a aceitar o sacrifício de Cristo, continuarão enfrentando o juízo por si mesmos, já que se recusaram a crer no Salvador.

Cristo não veio para quem é perfeito e livre de pecados.

Não adianta achar que você não comete tantos erros e faz tudo “melhor que a maioria”, pois essas características não são parte da mensagem do evangelho.

Cristo veio para os doentes, que clamam por ajuda e sabem que por si mesmos não podem fazer nada.

Devemos ter cuidado ao tratar o amor de Deus como os fariseus.

Que impuseram diversas regras para impedir que as pessoas alcançassem a salvação, Deus condena fortemente esse ato de hipocrisia (Mateus 23:13).

Basta lembrar sempre que o propósito do médico é curar os doentes (Lucas 5:30-32).

Realmente não é fácil entender o amor de Deus, a característica humana é contrária a ele.

Podemos tomar o apóstolo Paulo como exemplo para comprovar que não há merecimento quando tratamos de Cristo.

Paulo matou, com prazer, diversos cristãos antes que fosse atingido pela mensagem de Cristo.

Seu excesso de zelo permitiu que ele fosse responsável por um grande pecado.

No entanto Jesus o perdoou completamente e o escolheu para uma posição de extrema importância.

Paulo foi o principal responsável pela propagação do evangelho a outros povos, além disso, o Novo Testamento é em grande parte composto por suas ricas epístolas (2 Coríntios 5:14).

Já pensou se Paulo tivesse sido julgado pelos outros Cristãos ao invés de diretamente por Cristo?

Jesus te ama

Deus nos ama e por esse motivo não existe mais conflito em nosso relacionamento com o céu.

Pois Jesus abriu o caminho para que pudéssemos retomar a intimidade como filhos de Deus, temos paz com Deus por meio de Cristo (Romanos 5.1).

Portanto, é válido dizer a alguém, como forma de consolo, que não é necessário afligir-se em relação à vida, quanto ao que necessita ou deseja.

Pois tudo isso pode ser colocado diante de Deus que nos livra de todo medo e sabe de tudo que é necessário em nossa vida.

Deus prometeu que, por amor, supriria todas as nossas carências e necessidades.

Que iria nos munir de força para enfrentar qualquer situação.

Não é preciso ter medo de declarar o amor de Deus, dizendo “Jesus te ama”, apenas lembre-se de que o contexto dessa afirmação deve ser conhecido pelo ouvinte. (1 João 4:18).

Um ponto que vale ser citado é o termo que utilizamos de “aceitar a Jesus”.

Entendo que esta seja uma maneira de incentivar o indivíduo à entrega de vida, mas na verdade é um termo levemente equivocado.

Isso porque devemos lembrar que é Jesus quem nos aceita, não o contrário.

Nosso papel é, se assim desejarmos, de aceitar a oportunidade e crer em seu nome, nos tornando filhos e servos.

Jesus não está, em nenhuma situação, implorando ao pecador que o aceite, seu amor não é invasivo.

O amor de Jesus se manifesta nisso, não que todos o tenham aceitado, mas que todos souberam a verdade.

Receberam a oportunidade e foram alertados sobre o juízo e as consequências de permanecer na maldade.

“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”. (Romanos 5:8)

Jesus te ama: para quem este amor está disponível?

“Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda” (João 15:16).

Jesus nos escolheu para que, ao recebermos sua graça, vivermos em novidade de vida.

O fato de sermos eternamente carentes da graça para sermos salvos não deve servir de desculpa para agirmos como bem entendemos e continuarmos a pecar.

A graça não contradiz as ordenanças e a distinção que deve existir na vida de um cristão de outros indivíduos.

Pois  Jesus não simplesmente morreu, Ele ofereceu o Espírito Santo para nos guiar a uma nova maneira de viver.

Sempre estaremos sujeitos ao erro e isso servirá de aprendizado em nossa jornada.

Mas ao crer em Jesus e na Palavra de Deus, recebemos a Salvação e somos, pouco a pouco, moldados conforme a obra redentora de Deus, até nosso último dia.

Ao assumirmos uma postura de cristãos, devemos buscar viver de acordo com a Palavra de Deus, em amor e misericórdia para com os outros.

O amor resume tudo, pois com ele não faremos mal aos nossos irmãos, não seremos relaxados em nenhuma atividade e não viveremos em agressão e maldade.

Ao amar, nos tornamos mais cheios dos frutos do Espírito Santo, que são o amor, a alegria, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio (Gálatas 5:23).

Lembre-se

Lembre-se, o sangue de Cristo foi derramado por sua igreja.

Isso mostra que quem não se torna parte da igreja de Cristo, não falo sobre a igreja no sentido de instituição e sim no sentido de habitação da vontade do Senhor, estes não fazem parte da Salvação destinada aos Filhos de Deus que aguardam por sua volta.

Esta verdade é dura e muitas vezes não é aceita por alguns, mas faz parte da Palavra de Deus.

Cristo amou a igreja e por isso morreu por ela. (Efésios 5.25)

Mesmo em sua morte por amor, Cristo foi rejeitado por muitos, inclusive foi negado por indivíduos que receberam milagres e maravilhas, mas endureceram o coração, o maior exemplo disso é o próprio povo Judeu.

Tudo existe para que Deus seja glorificado, até mesmo a resistência, pois a bíblia nos diz:

“Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer”. (Romanos 9.18), tudo com o objetivo de levar Salvação a mais pessoas, como diz o próprio Jesus a respeito de suas ovelhas:

“Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido.

Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas.

Ainda tenho outras ovelhas que não são deste aprisco; também me convém agregar estas, e elas ouvirão a minha voz, e haverá um rebanho e um Pastor.

Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la.

Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la.

Este mandamento recebi de meu Pai” (João 10.14-18).

Ovelha amada e escolhida

Você é uma ovelha amada e escolhida por Cristo, então lembre-se de guardar os mandamentos e orientações do Senhor Jesus (João 14:15).

Pois não basta viver de palavras, é necessário fazer a vontade daquele que é nossa salvação e vida (Mateus 7:21).

No entanto não se preocupe ou se aflija achando que não será capaz.

O Senhor Jesus conhece seu coração e dará a capacidade para que você carregue o fardo necessário.

Pois ele é leve e você poderá contar com a presença do Espírito Santo para te auxiliar, ela está garantida, apenas creia.

Além de Jesus te amar, outra coisa é importante: que você aprenda a amar a Deus e aos seus irmãos.

Ao pensar nisso, lembre-se que seu papel principal é crer.

Não tente amar a Deus fingindo não haver interesse e nem acredite que tudo em sua vida se tornará magicamente ideal após ser salvo.

Primeiro porque Deus sabe que você necessita dele para absolutamente tudo e não espera que você seja abnegado.

A outra questão é que Deus nos trata como filhos, Cristo nos disse que ele não negará nada que seja necessário para nós.

Porém nem sempre o necessário será o que você ou eu desejamos.

Lembre-se que fomos alertados de que problemas e dificuldades fariam parte de nossa existência na Terra.

Por isso devemos ser pacientes, há uma luta muito maior acontecendo ao nosso redor a fim de nos manter na incredulidade ou de nos levar à revolta contra Deus. 

Jesus te ama – O verdadeiro amor

Em 1 Coríntios 13, nos é apresentada a descrição do verdadeiro amor, e o traço mais marcante é que o amor é resistente e insistente.

Ele supera e continua, ele perdoa, aceita, não se aborrece, não se ressente.

É dessa maneira que Deus nos ama e esse precisa ser também o nosso objetivo de amar.

Console-se sempre na passagem de Romanos 8, que nos mostra que absolutamente nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus.

Para quem o amor de Cristo está disponível?

PARA TODO AQUELE QUE CRER, esses têm o poder de se tornarem filhos de Deus e coerdeiros de Cristo.

Escolha hoje mesmo se você deseja ser amado por Cristo, pois ele já te ofereceu este amor.

“Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito.

As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;

E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão” (João 10.26-28).

Termino com a mensagem de Paulo que diz: “A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade” (Efésios 6:24).

Deus te abençoe 🙂

Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais.

2 Comentários


  1. Muito bem elaborada.Muitas vezes precisamos entender esse amor ou essa frase,Jesus te ama.Agradeço a Deus por ter vocês como irmãos e entendedor da palavra.Que Deus abençoe a totós.

    Responder

    1. Que bom que gostou meu irmão, fico feliz.
      Fique com Deus!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *