Jesus na cruz nos trouxe liberdade

Tempo de leitura: 6 minutos

Jesus na cruz nos trouxe liberdade eterna.

“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. (João 8:36)

O sacrifício de Jesus na cruz foi para a nossa liberdade.

Foi a entrega do sangue do “cordeiro” sem mancha, como oferta pelos nossos pecados.

Em Cristo somos libertos de um destino longe de Deus. Entenda:

“Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram.

Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse.

Muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.

Portanto, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para a condenação.

Assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para a justificação e vida.

Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores.

Assim também pela obediência de um muitos serão constituídos justos”. (Romanos 5: 12, 17, 18, 19)

É a liberdade que permite ao ser humano encaminhar-se para o que é bom, justo e agradável.

Antes da manifestação da graça de Jesus na cruz, nós não poderíamos nos libertar da prisão de nosso egoísmo e das necessidades de nosso corpo mortal, corruptível e insaciável.

Ao cair nas garras do pecado pela primeira vez, o ser humano tornou-se aparentemente dono de seu próprio caminho.

Vivendo para satisfazer nossos desejos mais pérfidos, não importa quais sejam ou o que custe para satisfazê-los.

Criamos uma sociedade injusta e desigual, pisamos nos outros para ter ou ser mais, este ciclo nunca teve fim.

Jesus na cruz nos trouxe ensinamentos

Pensando nisso, Jesus na cruz não foi apenas para nos livrar, mas para nos ensinar.

Ao vir ao mundo, Cristo se fez humilde, pequeno.

Esteve entre os mais simples, não desejou grandeza ou bens que consideramos inestimáveis.

Ele não só morreu, mas nos ensinou em seu exemplo que não podemos ser filhos de Deus se agirmos contra sua natureza.

Se não observarmos as necessidades e aflições de nossos irmãos, se não formos capazes de estender nossas mãos à eles.

Deus é misericórdia, amor, justiça – nós, como filhos, devemos refletir seu caráter em nossas vidas.

A liberdade, o desapego às coisas supérfluas, a capacidade de amar e viver em Espírito são intrínsecas aos filhos de Deus.

Nascidos de novo em seu amor.

A liberdade, ao contrário do que o imaginário humano prega, não é a liberdade individual, onde podemos fazer ou ter o que quiser.

A liberdade que Jesus na cruz nos garantiu foi de sermos capazes de viver para o verdadeiro propósito de nossa existência.

Longe da maldade, tristeza e angústia.

É a liberdade do cativeiro de nossos próprios maus desejos, a capacidade de viver a vida, de enxergá-la, de cumprir o papel importante de servir a Cristo.

Fomos comprados pelo seu sangue, não somos mais de nós mesmos, pertencemos a Cristo.

Isso significa que nosso corpo e vida agora são completamente para a sua glória, essa é a verdadeira liberdade.

“Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte” (Romanos 8:2).

Agora conhecemos a verdade e essa verdade nos libertou” (João 8:32).

Escravos de Cristo

Alguns podem pensar, influenciados pela maldade que temos no mundo, que não há vantagem em ser escravo e servo de Cristo.

Mas atente-se à profundidade deste amor, de um mestre que morre em seu lugar para resgatá-lo do mal.

Que cura, liberta, dá a vida eterna, livra da morte, tudo em absoluta graça.

Lembre-se, o jugo de servir a Cristo é suave e o fardo muito leve, você nunca o carregará sozinho.

“Quem quiser ganhar a sua vida, perdê-la-á; e quem perder a sua vida por amor de mim, ganhará vida eterna”.

Libertos do pecado, podemos dar frutos de santificação.

Viver em Espírito, conhecer nossa verdadeira natureza espiritual, muito além das necessidades da prisão do corpo que habitamos, podemos transcender em Deus:

“Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna”. Romanos 6:22

Jesus na cruz também nos libertou da cegueira.

Ele removeu o véu que nos separava da verdade, que encobria o entendimento de nossos corações, ele nos libertou da ignorância:

“Na verdade as mentes deles se fecharam, pois até hoje o mesmo véu permanece quando é lida a antiga aliança.

Não foi retirado, porque é somente em Cristo que ele é removido.

De fato, até o dia de hoje, quando Moisés é lido, um véu cobre os seus corações.

Mas quando alguém se converte ao Senhor, o véu é retirado.

Ora, o Senhor é o Espírito e, onde está o Espírito do Senhor, ali há liberdade.

E todos nós, que com a face descoberta contemplamos a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior

A qual vem do Senhor, que é o Espírito”. 2 Coríntios 3:14-18

Jesus nos trouxe a liberdade do mau

A liberdade pelo espírito significa que não somos mais escravos do mal.

Somos frutíferos, não mais controlados pela inveja, egoísmo, maldade, ódio, idolatria e pela morte.

Agora somos, dia a dia, santificados pelo Espírito de Deus, e sua obra é completada em nós.

Lembre-se porém, que a graça de Cristo é recebida por meio da Fé.

Você precisa crer, renovar sua maneira de pensar, despir-se do passado, amar a Deus mais do que ama esta vida ou este mundo.

Do contrário, você pode voltar à escravidão e desconsiderar o amor no sacrifício de Cristo.

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou.

Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão”. (Gálatas 5:1)

Te convido, neste momento, a refletir sobre sua vida e suas escolhas, sobre a maneira como você se relaciona com Deus e com as outras pessoas.

Mais do que afirmar ser cristão, devemos viver como Cristo, frutificar, glorificá-lo.

Se nossa esperança baseia-se apenas no que vivemos nesta breve existência terrena, seremos os mais infelizes dos homens.

Portanto, se você encontrou alguma corrente que persiste em sua vida.

Entregue esta situação à Deus e creia que o Espírito é tudo o que você precisa para viver a vida que Jesus na cruz conquistou para você.

Em verdadeira e profunda liberdade.

Deus te abençoe!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais.

2 Comentários


    1. Ficamos felizes que esteja gostando do conteúdo.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *