História de Jesus: 5 feitos que questionaram os judeus em sua época

Tempo de leitura: 9 minutos

História de Jesus, começamos esse texto com uma história muito importante para o tema.

Nessa passagem do evangelho de Mateus, Ele havia sido questionado pelos mestres da Lei quanto ao motivo de seus discípulos não lavarem as mãos antes de comer:

“Então alguns fariseus e mestres da lei, vindos de Jerusalém, foram a Jesus e perguntaram:

“Por que os seus discípulos transgridem a tradição dos líderes religiosos?

Pois não lavam as mãos antes de comer!

” Respondeu Jesus:

“E por que vocês transgridem o mandamento de Deus por causa da tradição de vocês?

Pois Deus disse:

‘Honra teu pai e tua mãe’ e ‘quem amaldiçoar seu pai ou sua mãe terá que ser executado’.

Mas vocês afirmam que se alguém disser a seu pai ou a sua mãe:

‘Qualquer ajuda que vocês poderiam receber de mim é uma oferta dedicada a Deus’, ele não é obrigado a ‘honrar seu pai’ dessa forma.

Assim vocês anulam a palavra de Deus por causa da tradição de vocês.

Hipócritas! Bem profetizou Isaías acerca de vocês, dizendo:

‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim.

Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens’”.

Jesus chamou para junto de si a multidão e disse:

“Ouçam e entendam.

O que entra pela boca não torna o homem ‘impuro’; mas o que sai de sua boca, isto o torna ‘impuro’ “.

Então os discípulos se aproximaram dele e perguntaram:

“Sabes que os fariseus ficaram ofendidos quando ouviram isso? “

Ele respondeu: “Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pelas raízes.

Deixem-nos; eles são guias cegos.

Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco”. (Mateus 15:1-14)

Atitudes de Jesus – História de Jesus contra os líderes judeus

A história de Jesus em suas atitudes, combateu a hipocrisia dos mestres da Lei e dos líderes judeus.

Que usavam ritos e o apego às tradições para domínio político, seus corações estavam repletos de maldade e cobiça.

Além dessa ocasião, Jesus também tomou diversas outras atitudes que iam de encontro aos costumes judeus da época, acompanhe as principais:

1) Perdão dos Pecados – História de Jesus contra os hipócritas

Para os judeus, apenas Deus poderia perdoar pecados.

Eles não reconheciam Jesus como Deus, trataram-no como herege quando Ele perdoou os pecados de um homem aflito.

Além de perdoar como Deus, Jesus interferiu no processo de oferecer sacrifícios no templo em troca do perdão dos pecados, o costume da época.

A história de Jesus nos mostra uma luta constante contra os hipócritas do seu tempo.

“Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “

Filho, os seus pecados estão perdoados”.

Estavam sentados ali alguns mestres da lei, raciocinando em seu íntimo:

“Por que esse homem fala assim? Está blasfemando!

Quem pode perdoar pecados, a não ser somente Deus? ”

Jesus percebeu logo em seu espírito que era isso que eles estavam pensando e lhes disse:

“Por que vocês estão remoendo essas coisas em seus corações?

Que é mais fácil dizer ao paralítico: ‘Os seus pecados estão perdoados’, ou: ‘Levante-se, pegue a sua maca e ande’?

Mas, para que vocês saibam que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados — disse ao paralítico — eu lhe digo:

Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa”.

Ele se levantou, pegou a maca e saiu à vista de todos.

Estes ficaram atônitos e glorificaram a Deus, dizendo: “Nunca vimos nada igual! ” (Marcos 2:5-12)

2) Comer com os pecadores – História de Jesus, ele não fazia acepção de pessoas.

Na história de Jesus temos muitas lições a serem aprendidas.

Ele caminhou com pecadores, teve os pés lavados por uma prostituta.

Encostou em leprosos, andou com publicanos, cobradores de impostos, samaritanos, povos odiados pelos judeus.

Sobre esse questionamento, Jesus declarou que veio ao mundo para os pecadores e para os que eram desprezados pela sociedade.

Ele veio para curar os doentes e libertar os cativos, revelou seu amor para os pequeninos, desprezados pelo mundo, e escondeu dos que eram considerados grandes.

“Ouvindo isso, Jesus lhes disse:

“Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes.

Eu não vim para chamar justos, mas pecadores”. (Marcos 2:17)

3) Seus discípulos não jejuam

O jejum era uma prática judaica que tinha o objetivo de demonstrar que esperavam pela vinda do Messias.

João Batista e seus seguidores jejuaram constantemente antes da chegada de Jesus, porém os discípulos de Jesus não jejuavam, pois criam que o Messias já estava presente.

Isso foi uma grande ofensa aos judeus da época.

Jesus aproveita a ocasião e critica os fariseus que buscam atitudes exteriores mas não uma mudança total no coração e na consciência dos pecadores, inclusive de si mesmos.

“Jesus respondeu:

“Como podem os convidados do noivo jejuar enquanto este está com eles?

Não podem, enquanto o têm consigo.

Mas virão dias quando o noivo lhes será tirado; e nesse tempo jejuarão.

“Ninguém põe remendo de pano novo em roupa velha, pois o remendo forçará a roupa, tornando pior o rasgo.

E ninguém põe vinho novo em vasilhas de couro velhas; se o fizer, o vinho rebentará as vasilhas, e tanto o vinho quanto as vasilhas se estragarão.

Pelo contrário, põe-se vinho novo em vasilhas de couro novas”. (Marcos 2:19-22)

4) Jesus e o sábado

Por instituição divina, os judeus guardavam o sábado desde os tempos de Moisés.

Novamente, Jesus foi questionado do porquê seus discípulos colhiam espigas para se alimentar naquele dia.

Em outras ocasiões, realizou curas e milagres no sábado, o que também gerou grande transtorno com os observadores.

Ao ser confrontado novamente, Jesus declara ser o Senhor do sábado.

Instruindo também que o sábado e o mandamento de guardá-lo, foi feito para o homem, não o homem para o sábado.

Isso é importante, considerando que os homens continuavam alimentando-se e cumprindo suas necessidades básicas.

Mas criticavam aqueles que ajudavam os necessitados, por exemplo.

Acaso não era válido ajudar um paralítico ou salvar o seu animal machucado?

Esse questionamento de Jesus foi determinante em relação às crenças judaicas.

Na história de Jesus, ele nos ensina que os judeus da época criam em coisas totalmente erradas e equivocadas.

“Certo sábado Jesus estava passando pelas lavouras de cereal.

Enquanto caminhavam, seus discípulos começaram a colher espigas.

Os fariseus lhe perguntaram:

“Olha, por que eles estão fazendo o que não é permitido no sábado? “

Ele respondeu: “Vocês nunca leram o que fez Davi quando ele e seus companheiros estavam necessitados e com fome?

Nos dias de Abiatar, o sumo sacerdote, ele entrou na casa de Deus e comeu os pães da Presença, que apenas aos sacerdotes era permitido comer, e os deu também aos seus companheiros”.

E então lhes disse: “O sábado foi feito por causa do homem, e não o homem por causa do sábado.

Assim, pois, o Filho do homem é Senhor até mesmo do sábado”. (Marcos 2:23-28)

5) Apedrejamento da mulher adúltera

Os escribas e fariseus, com o objetivo de confundir ao Senhor Jesus, trouxeram uma mulher com uma culpa inegável de adultério.

Naquela época, a tradição orientava para que ela fosse assassinada, apedrejada, enforcada ou queimada.

Tentando confundir Jesus, colocaram-no em uma situação delicada, pois se Ele declarava-se Salvador não deveria condená-la.

Mas  do contrário quebraria a Lei.

Após escrever no chão, Jesus diz apenas uma frase:

Aquele que não tiver nenhum pecado, que atirasse a primeira pedra.

Aos poucos, todos os acusadores se retiraram confusos e contrariados.

Em amor, Jesus vai até a mulher pecadora e a exorta a deixar sua vida de pecado.

Aqui podemos observar, em primeiro lugar, a autoridade e a sabedoria de Jesus, os fariseus foram incapazes de questioná-lo.

Além disso, vemos a manifestação da graça e da misericórdia de Jesus, nos orientando como devemos agir com aqueles que vivem confusos e no erro.

“E disseram a Jesus:

“Mestre, esta mulher foi surpreendida em ato de adultério.

Na Lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres.

E o senhor, que diz? ” Eles estavam usando essa pergunta como armadilha, a fim de terem uma base para acusá-lo.

Mas Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo.

Visto que continuavam a interrogá-lo, ele se levantou e lhes disse:

“Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela”.

Inclinou-se novamente e continuou escrevendo no chão.

Os que o ouviram foram saindo, um de cada vez, começando com os mais velhos.

Jesus ficou só, com a mulher em pé diante dele.

Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe:

“Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou? ” “Ninguém, Senhor”, disse ela.

Declarou Jesus: “Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado”. (João 8:4-11)

História de Jesus

Por fim, observamos que na história de Jesus, não há questionamento quanto a validade da Lei e dos mandamentos escritos no antigo testamento.

Pelo contrário, o Senhor Jesus questionou apenas a hipocrisia e a interpretação equivocada por parte dos escribas e fariseus, quanto ao zelo e as ordenanças da Lei.

O ensinamento de Jesus resumiu-se na misericórdia e na avaliação das intenções do coração, pois é isso que verdadeiramente importa em nosso relacionamento com Deus e com o próximo.

Deus te abençoe!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *