Como deve ser a relação entre o cristão e a política

Tempo de leitura: 3 minutos

 

O Cristão e a Política

Vamos começar a entender mais sobre o cristão e a política com a seguinte frase:

“No mundo pós-moderno, pessoas não seguem ideias, pessoas seguem pessoas”. – Pr. Ricardo Agreste

O mundo pós-moderno é o que vivemos agora, sua característica mais notável é a revolução tecnológica pela qual passamos. Os indivíduos, em sua maioria, deixaram de seguir apenas as ideias difundidas pelas grandes mídias e passaram a exercer sua liberdade para produzir e compartilhar conteúdos, fortalecendo comunidades e ideias que anteriormente nem mesmo ouvimos falar, questionando o “status quo” social, inclusive a religião e seus padrões morais.

Entender as dinâmicas sociais é imprescindível quando tratamos sobre o tema do cristão e a política, pois o crente não deixa de ser parte do corpo social e de, também, exercer sua liberdade no compartilhamento de sua Fé. Porém, já ouviu falar que “Religião e Política não combinam”? Será que essa é uma frase verdadeira? Na verdade não.

O envolvimento entre o cristão e a política

O cristão e a política estão diretamente envolvidos. Nossa Fé influencia as mudanças sociais desde seu surgimento, seja nas constituições e leis, até na formação cultural e no calendário do mundo ocidental.

No entanto, quanto mais o tempo passa, mais inaceitável tornam-se os padrões de Cristo para este mundo de trevas, e precisamos estar cientes de que o Pai nos avisou, a Bíblia diz para estarmos preparados porque “os dias são maus” (Efésios 5:15-16).

Um problema é quando esquecemos que nossa esperança está apenas em Cristo, e passamos a assumir uma postura violenta e hostil quanto aos nossos acusadores. Cristo não fez uma revolução política e social quando esteve na Terra, pelo contrário, Ele morreu nas mãos daqueles que amou e ajudou durante sua peregrinação.

A orientação é que o cristão seja amável e diligente, fale mais por suas boas ações do que por palavras.

Num cenário tão bipolarizado como encontramos nosso país neste momento, precisamos entender que o cristão não é apenas mais um instrumento nas mãos dos homens de poder, mas sim um peso de diferença neste mundo – como pescadores de homens, como pessoas que entregam o evangelho da paz. Isso mesmo, o evangelho de Cristo propaga a paz, Ele foi feito para ajudar os doentes, não para aqueles que possuem um padrão moral de direita ou esquerda.

Sobre a orientação bíblica

A orientação bíblica sobre a relação entre o cristão e a política é de que façamos súplicas e orações em favor de nossa nação e de nossos governantes e que vivamos uma vida digna de dar o exemplo, pois o chamado missionário é para todos, não apenas para aqueles que viajam para locais hostis ao evangelho.

Temos o dever de sermos missionários em nossos trabalhos, nossas casas, nos ambientes de estudo, isso por nosso exemplo e dedicação ao amor de Cristo. Devemos fazer o bem, amar a Deus e ao próximo e entender que os dias são maus, portanto, não se entregue.

Entre o cristão e a política existe a vontade de Deus, portanto, guarde sempre a mensagem do evangelho em seu coração e peça a ajuda do Espírito Santo para ser um trabalhador digno do reino, sendo alguém que inspire e motive os outros, pois pela força não funcionará, apenas pelo poder de Deus.

Deus te abençoe!

Entenda mais sobre a relação entre o cristão e o medo.

2 Comentários


  1. A paz do Senhor Jesus.Gostei muito desse tema.Parabéns!Aliás os temos que sempre me enviaram são muitos bons.Agradeço a todos. Abraços!Gasta.

    Responder

    1. Ficamos felizes que está gostando dos estudos. Fica na paz do nosso Senhor Jesus!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *