A Importância do Natal

Tempo de leitura: 3 minutos

O natal já foi comemorado, escrevo este texto no dia 26 de dezembro. Alguns já estão de volta ao trabalho, outros permanecem comemorando até a virada do ano.

A importância do Natal

É uma época um tanto estranha, ficamos num estado nostálgico, parece que nos preparamos todos os outros dias do ano para comemorar agora, por que? A importância do natal está diluída em nossa sociedade, mas precisamos viver a alegria e os valores do natal todos os dias de nossa vida. Vamos entender o motivo.

Por que comemoramos o Natal?

Muitos acreditam que o cristão não deveria comemorar o Natal, pois no passado a data era dedicada à festas pagãs.

É certo que dia 25 de dezembro não é a data exata do nascimento de Cristo, mas foi esta a data estipulada pela Igreja, no passado, para que nos lembrássemos do nascimento de seu nascimento, removendo a importância das comemorações pagãs e atribuindo-as à Ele.

Isso é maravilhoso!

Com os anos a indústria tornou o Papai Noel cada vez mais visível, principalmente na cultura ocidental, fazendo o possível para tirar o significado cristão das comemorações, mas essa é a importância do Natal como festa para nós, lembrar-nos do nascimento de Cristo e do significado disso, além de passar estes valores e ensinamentos para toda nossa família, geração após geração.

Devemos viver o Natal todos os dias

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.” (João 10:10,11)

Cristo não veio apenas para um dia, veio para vivermos em abundância todos os dias.

Quando lemos as passagens sobre o nascimento de Cristo, ou assistimos as diversas representações, temos a tendência de imaginar a beleza daquela noite, “noite feliz” é como cantamos. Nosso Salvador nasceu, foi uma noite maravilhosa, no entanto, o cenário real era diferente.

Havia grande perseguição em Jerusalém, José e Maria foram instruídos a fugir.

Quando Jesus nasceu a Palestina estava sob o domínio do Império Romano, que a dividiu nos distritos da Galiléia; Samaria e Judéia; Induméia com Peréia; e Traconites com Ituréia além do Rio Jordão. Todos estes territórios constituíam os domínios de Herodes, o Grande, que governou a Palestina de 40 ªC. até o ano 4 ªC. (Fonte: Bíblia Page)

Segundo o texto bíblico, Herodes matou diversas crianças para evitar o nascimento do Salvador judeu. Além disso, por conta do aspecto político da região, havia tantos “refugiados” em Belém naquela noite que não foi possível encontrar espaço para uma mãe dar a luz ao seu filho, exceto na estrebaria onde estavam os animais. Muitos sofriam e perdiam suas vidas.

Assim como naquela época, enquanto festejamos o Natal, agradecidos pelas inúmeras bençãos de Deus, muitos ao nosso redor estão nos hospitais, nas ruas, ou sofrendo de luto. Os índices de suicídio nesta época também são os mais elevados – é nesses momentos de gratidão que os que sofrem mais sentem sua dor. Como cristãos, filhos de Deus e crentes na esperança da Salvação, devemos sempre lembrar de compartilhar a graça e o amor que recebemos de Cristo com aqueles que tanto necessitam, é para isso que estamos aqui, e também é para isso que continuamos a comemorar, continuamente, o nascimento de Cristo, essa é a importância do Natal.

Devemos nos alegrar sempre no Natal, mas essa alegria deve ser compartilhada todos os dias de nossa vida, pois o nosso Salvador nasceu, é por isso que estamos aqui hoje.

Deus te abençoe!

Leia sobre: O Amor de Cristo pelos Pecadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *